Rede Nacional de Escolas de Governo

A Rede Nacional de Escolas de Governo tem como objetivo aumentar a eficácia das instituições que trabalham com formação e aperfeiçoamento profissional dos servidores públicos dos três níveis de governo. Como perspectiva de trabalho, busca o compartilhamento de conhecimentos e de experiências sobre boas práticas das Escolas de Governo, incentivando trabalhos em parceria.

Encontro da Rede Escolas de Governo de 2017

Nos dias 20 e 21 de junho, Nos dias 20 e 21 de junho, a Escola Nacional de Administração Pública – Enap e a Fundação Getúlio Vargas – FGV realizarão o Encontro Internacional de Escolas de Governo, “Desafios no campo da Administração Pública: ensino, profissionalização e pesquisa”, no Auditório do Centro Cultural da FGV, localizado na Praia de Botafogo, nº 190, Rio de Janeiro, Brasil. O evento contará com o apoio da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais – Flacso e do Banco de Desenvolvimento da América Latina – CAF.

Na ocasião também serão celebrados os 50 anos da Revista de Administração Pública da EBAPE/FGV.

O evento reunirá escolas de governo, acadêmicos e gestores públicos para discutir temas relacionados à formação para a função pública e à produção acadêmica em Administração Pública, com foco em desafios relacionados ao ensino, aprendizado e à inovação em tempos de incerteza. Informa-se que haverá tradução para o português.

Serão disponibilizadas duas vagas por instituição. As inscrições são gratuitas e serão feitas por meio de link que será enviado diretamente às escolas, juntamente com a programação definitiva. As organizações que necessitarem de um convite formal antecipadamente, desde já podem entrar em contato por meio do endereço eletrônico redeescolasdegoverno@enap.gov.br.

Abaixo a programação preliminar e a relação dos convidados confirmados:

Programação Preliminar

Encontro Internacional de Escolas de Governo
20 e 21 de junho de 2017

20 de junho

8h30 – Credenciamento

9h – Abertura

9h30 – Aula Magna

10h30 – A formação para a função pública – Uma perspectiva internacional

12h – Almoço

14h – Os desafios da profissionalização na era das redes e das novas tecnologias

15h30 – Ensino e aprendizado de administração pública em tempos de incerteza 17h – A produção acadêmica em Administração Pública

18h30 – Coquetel

21 de junho

9h – Formação para a Administração Pública estadual

10h30 – Os municípios como espaços de formação

12h – Almoço

14h30 – Rede de Escolas de Governo/OCDE: Building Civil Service Capacity

16h30 – Encerramento: Formação para um presente que não pode esperar

Convidados confirmados:

  • Francisco Longo, Professor e Diretor-Geral Adjunto, ESADE, Universitat Ramon Llull;
  • Debra Iles, Professora e Pró-Reitora para Educação Executiva, Harvard Kennedy School;
  • Robert Kravchuk, Professor, Indiana University Bloomington;
  • Tania Fischer, Professora e Coordenadora do Centro Interdisciplinar de Desenvolvimento e Gestão Social – CIAGS, Universidade Federal da Bahia;
  • Virgílio Almeida, Professor, Universidade Federal de Minas Gerais;
  • Cristiano Heckert, Assessor-Chefe na Assessoria de Modernização e Gestão Estratégica, Ministério Público Federal;
  • Beth Gazley, Professora e Diretora da School of Public and Environmental Affairs/SPEA, Indiana University Bloomington;
  • Mauricio Wanderley, Diretor, Instituto Serzedello Corrêa, Tribunal de Contas da União;
  • Alketa Peci, Professora, Fundação Getúlio Vargas e Diretora da Revista de Administração Pública;
  • Fernando Filgueiras, Diretor de Pesquisa e Pós-Graduação Stricto Sensu, Escola Nacional de Administração Pública;
  • Ricardo Gomes, Diretor-Geral Adjunto, Escola de Administração Fazendária;
  • James Perry, Editor-Chefe, Public Administration Review;
  • Donald Moynihan, Diretor, La Follette School of Public Affairs, University of Wisconsin-Madison e Presidente da PMRA (Public Management Research Association);
  • Fernando Coelho, Professor e Pesquisador, Universidade de São Paulo;
  • Cristina Mendes, Especialista Sênior, Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico;
  • Salvador Parrado, Professor, Universidad Nacional de Educación a Distancia;
  • Richard Stillman Professor, School of Public Affairs, University of Colorado Denver e ex-editor da PAR;
  • Wescley Xavier, Professor da Universidade Federal de Viçosa e Editor da Revista de Administração Pública e Gestão Social;

O que é a Rede Nacional de Escolas de Governo?

A Rede Nacional de Escolas de Governo é uma articulação informal, de livre adesão, entre múltiplas e diferenciadas instituições governamentais brasileiras interessadas e engajadas na capacitação, formação e desenvolvimento de servidores e agentes públicos.

A Rede surgiu com o objetivo de aumentar a eficácia das instituições que trabalham com formação e aperfeiçoamento profissional dos servidores públicos nos três níveis de governo (federal, estadual e municipal) e dos três poderes. Ao mesmo tempo, busca incentivar o compartilhamento de conhecimentos, incentivando trabalhos em parceria.

Perfil da Rede Nacional

Atualmente há 262 instituições governamentais, com diferentes trajetórias e formatos, participando da Rede: escolas de governo propriamente ditas, centros de treinamento e capacitação, universidades, universidades corporativas, secretarias de administração de estados e de municípios, e outras instituições de governo interessadas.

Algumas dessas instituições foram criadas em meados do século passado, porém a grande maioria possui histórico de constituição mais recente, surgindo após o processo
de redemocratização do país e a edição da Constituição Federal de 1988.

Essas instituições estão assim distribuídas: 96 de nível federal (37%), 104 de nível estadual (39%) e 62 de nível municipal (24%). Mais de 70% são vinculadas ao Poder Executivo, enquanto que as demais aparecem distribuídas entre os Poderes Legislativo e Judiciário, além do Ministério Público. Veja aqui a distribuição das Escolas da Rede no território nacional.